Depois de um período fora do país, Zoe finalmente sabe que rumo dar a sua vida. Deixando para trás carreira, cidade e um antigo amor, Zoe muda-se para San Francisco e começa sua residência em medicina de emergência.
Recém-chegada ao Hospital Geral Mercy Bay, a ideia era focar na sua carreira, mas quando ela esbarra no bombeiro mais quente da cidade no Pronto Socorro, tudo muda. Adam é bonito, engraçado e empenhado em salvar as pessoas, e Zoe percebe que não vai conseguir ficar longe dele desde o seu primeiro encontro. O problema é que as complicações de um relacionamento não estavam nos seus planos.
Zoe acabou de descobrir o poder das segundas chances ao mudar de emprego, mas será que Adam conseguirá lhe mostrar o poder de uma segunda chance para o amor também?

Romance, drama | 153 páginas | Editora Amazon | Livro cedido em parceria com a autora  ❤
Nota: 

Zoe passou por um momento difícil desde que resolveu passar alguns meses fora de Phoenix, onde estava terminando sua residência cirúrgica. Agora ela precisa de um novo recomeço longe da família que a trata como um animal indefeso, e para que isso aconteça ela precisa ser uma nova Zoe. Morando agora em San Francisco, Zoe começa a fazer residência em emergência no Hospital Geral Mercy Bay.

Ela só não esperava que teria que encarar quase todos os dias Adam, um dos bombeiros que trabalha perto do hospital. Adam é incrivelmente sexy, galanteador e engraçado, e tira Zoe dos eixos sempre que a cumprimenta. Mas um romance não é o que Zoe quer no momento mas por causa de um encontro entre os dois, eles acabam ficando juntos em um bar.

Zoe está disposta a esquecer a fatídica noite de uma vez mas Adam não torna essa tarefa fácil, sempre a tratando bem e deixando implícito que quer algo mais. É então que alguém do seu passado resolve reaparecer na vida de Zoe, abalando mais uma vez o mundo da moça. Será que ela conseguirá enfrentar seu passado e abrir as portas para um futuro com Adam?
Foto por Leitora Encantada

MINHA OPINIÃO

Recebi A segunda chance de Zoe encarecidamente da Layla Casanova, e fiquei muito feliz por ver que boa parte da história passaria em um hospital. Minhas experiência com Gray's Anatomy é zero mas sou a fanática de séries policiais e todo esse engajamento da narrativa em um local específico de trabalho me encantou muito.
Foto por Leitora Encantada
A narrativa da autora é super leve e nos apresenta personagens maduros mas com seus problemas, assim como qualquer outro ser humano. E caramba, vida de médico não é fácil em? É plantão aqui e plantão ali e a responsabilidade de salvar vidas é uma pressão constante. Vi muito isso na Zoe, já que ela se culpava por alguns circunstâncias que infelizmente ela não poderia mudar, mesmo sendo médica especializada. Ás vezes a morte é inevitável.

Quando tinha 5 anos, Katarina Bishop distraiu os guardas da Torre de Londres para que o pai pudesse roubá-la. Aos 7, ela ouviu o tio Eddie planejar a interceptação de 80% do caviar do planeta. Quando fez 15 anos, Katarina armou um golpe por conta própria - um esquema para entrar no melhor colégio interno dos Estados Unidos e deixar para trás os negócios da família. Só que trocar de ramo e ter uma vida normal acabou sendo mais difícil do que Kat esperava. Hale, seu amigo charmoso, bilionário e antigo comparsa, logo aparece para levá-la de volta à realidade da qual ela havia se esforçado tanto para fugir.
Mas é por um bom motivo: uma inestimável coleção de arte de um temido mafioso foi roubada e ele quer recuperá-la, custe o que custar. Somente um mestre do crime poderia ter realizado essa proeza e o pai de Kat é o único suspeito, embora insista em negar qualquer envolvimento. Encurralado entre a Interpol e um inimigo assustador, ele precisa da ajuda da filha. Para Kat, só existe uma saída: encontrar os quadros e roubá-los de volta. Não importa se parece impossível, se ela não tem pistas do ladrão e se o prazo é de apenas duas semanas. Com uma equipe de adolescentes talentosos e uma mãozinha da sorte, Kat está determinada a realizar o maior golpe da história da família e provar que jamais a abandonou.
Jovem adulto | 240 páginas | Editora Arqueiro | Nota:

Katarina Bishop vem de uma família de ladrões, mas não são quaisquer ladrões, e sim ladrões de elite, que se empenham a trabalhar para roubar grandes museus famosos e até mesmo antiguidades de arte que valem milhões de dólares. Sendo ensinada por seu pai desde os três anos de idade quando acabou ajudando-o a roubar a Torre de Londres, ela aos 15 anos quer uma vida normal.
Foto por Leitora Encantada
Mesmo que esteja estudando em uma escola importante dos Estados Unidos, a família sempre vem em primeiro lugar e assim que descobre que seu pai corre risco de vida por causa de um mal entendido, ela terá que voltar ao mundo do qual quis sair. O fato é que cinco quadros importantíssimos de um mafioso foram roubados e tudo leva a crer que poderia ter sido o pai dela, somente ele conseguiria efetuar tal roubo. Mas na verdade há outra mente brilhante por trás desse crime e Katarina precisa recuperar as obras antes que seu pai pague com a própria vida.

Categorias: , ,

Oi, gente! Hoje eu vi essa tag no blog da Lu, do Balaio de Babados e achei muito legal trazê-la aqui para vocês. Quem quiser fazer também, fique a vontade para respondê-la no seu blog.

1. "É só uma lembrancinha..."

Um livro curto ou com menos de 100 páginas que tenha te encantado.
Infelizmente não lembro de nenhum livro com menos de 100 páginas que eu já tenha lido. Geralmente gosto de ler histórias maiores, e as que tinham menos páginas que li foram 144 😂 então desculpem!

2. “Não precisava!”

Um livro que você amou ganhar de presente ou qual tipo de livro você mais gosta de ganhar.
Mesmo já tendo lido Os segredos de Colin Bridgerton, só fui ganhar o livro ano passado no meu aniversário. E fiquei mais feliz ainda porque meu pai nem sabia que eu gostava da série, ele comprou super aleatoriamente, então imagina minha felicidade.

3. A embalagem perfeita.

Uma capa sensacional.
E como comentei na resenha, a editora Record arrasou nessa capa do livro O príncipe corvo. Gente, estou amando e babando ela! Só acho que para ficar perfeito deveria ser em versão capa dura, mas okay.

4. Presente dos deuses.

Um livro que mudou sua vida.
Apesar dos protestos, Cinquenta tons de cinza foi meu primeiro contato com o gênero erótico e de alguma forma, ele abriu meus olhos para esse outro tipo de gênero na literatura. Então, querendo ou não, ele mudou completamente minha vida. 

Sinopse: Ao descobrir que o conde de Swartingham visita um bordel para atender suas “necessidades masculinas”, Anna Wren decide satisfazer seus desejos femininos... com o conde como seu amante
Chega uma hora na vida de uma dama...
Anna Wren está tendo um dia difícil. Depois de quase ser atropelada por um cavaleiro arrogante, ela volta para casa e descobre que as finanças da família, que não iam bem desde a morte do marido, estão em situação difícil.
Em que ela deve fazer o inimaginável...
O conde de Swartingham não sabe o que fazer depois que dois secretários vão embora na calada da noite. Edward de Raaf precisa de alguém que consiga lidar com seu mau humor e comportamento rude.
E encontrar um emprego.
Quando Anna começa a trabalhar para o conde, parece que ambos resolveram seus problemas. Então ela descobre que ele planeja visitar o mais famoso bordel em Londres para atender a suas necessidades “masculinas”. Ora! Anna fica furiosa — e decide satisfazer seus desejos femininos… com o conde como seu desavisado amante.
Romance, ficção | 350 páginas | Editora Record | Nota:

Andando pelo pequeno vilarejo de Little Battleford onde mora, a viúva Anna Wren quase é atropelada por um cavalheiro arrogante. Não bastasse isso, assim que chega em casa, sua sogra afirma que a renda de ambas está quase no fim, e para não passar fome, Anna resolve procurar um trabalho. Coincidentemente, o conde de Swartinghan, Edward de Raff, que mora na abadia de Ravenhil, a mais importante do vilarejo, acaba de perder mais um secretário. Furioso, ele ordena que Felix Hopple arranje outro em até dois dias.

Anna acaba descobrindo que o conde precisa de alguém e se candidata a vaga e já fica sabendo do temperamento amargo do novo patrão. Assim que se veem pela primeira vez, ela descobre que ele era o cavalheiro que quase a atropelou e a tratou rudemente. Edward tem várias marcas de varíola em seu rosto, a mesma doença que dizimou toda a sua família quando era criança. Desesperado por herdeiros, ele planeja casar-se novamente, dessa vez com alguém que não sinto horror a seu rosto, já que sua falecida esposa confessou que sentia nojo dele por suas cicatrizes.
Foto por Leitora Encantada
Mas ao longo da convivência com Anna, ele e ela se percebem atraídos. Já faz seis anos que Anna é viúva e não sente a pele de outro homem contra a dela, mas como deixar suas intenções clara com o conde sendo uma mulher de boa reputação?

É aí que Anna descobre que o conde irá a Londres, visitar um dos mais caros e famosos bordéis, O Grotto de Aphrodite, onde até mesmo as damas da alta sociedade podem entrar com máscaras a procura de algum amante. Incentivada por uma meretriz chamada Coral, ela resolve se arriscar e aparecer no quarto reservado para o conde. Assim, eles tem sua primeira noite de amor, mas voltar para Battleford significa fingir que essa noite nunca aconteceu e torcer para que Edward não descubra que Anna o enganou. Mas as coisas não são tão simples assim e terá alguém disposto a acabar com a reputação de Anna para conseguir concluir seus próprios planos. 

MINHA OPINIÃO

Sendo o primeiro volume da trilogia dos Príncipes, O Príncipe Corvo chegou com tudo e promete um romance arrasador. Seja pelo romance quase impossível do casal ou pelas diferenças significativas que vemos nos personagens. Acontece que eu comecei a leitura achando-a um pouco rápida demais, como se autora quisesse chegar ao ponto máximo da história e somente no meio da trama que eu realmente comecei a saborear a escrita de Elizabeth Hoyt.

É muito incomum eu trazer resenhas de filmes para vocês, mas ontem assisti O melhor de mim, filme baseado no livro de mesmo título do autor Nicholas Sparks, que vocês com certeza devem conhecer. Eu gostei muito da obra porque também li o livro há muitos anos, e por isso vim compartilhar com vocês minha opinião a respeito dela.
Direção: Michael Hoffman
Ano: 2014
Nota: 
Sinopse: Amanda e Dawson se apaixonaram perdidamente na primavera 1964. Ela, uma garota bonita e de família tradicional, via no namorado um porto seguro para toda a sua paixão e seu espírito livre. Separados pelo destino, cada um seguiu o seu caminho até que, após 20 anos, um encontro inesperado traz à tona sentimentos que estavam perdidos no passado.
O Melhor de Mim inicia-se com a explosão na plataforma de petróleo que quase acaba com a vida de Dawson Cole (James Marsden), mas por um milagre, ele conseguiu sobreviver. Assim que é liberado do hospital, ele recebe a notícia que Tuck, uma das pessoas mais queridas para Dawson acaba de falecer. Precisando voltar para sua cidade natal, ele reencontra Amanda Collier (Michelle Monaghan), uma antiga namorada do colégio, que está lá pelo mesmo motivo.

Amanda está casada e tem um filho, mas mesmo que sua vida pareça perfeita, ela tem seus problemas. Assim como Dawson que nunca  a esqueceu mesmo após o término deles. O filme então relembra aos poucos o romance dos dois quando ambos tinham 17 anos com todos os infortúnios que a família de Amanda colocava na relação por ser rica demais e achar que Dawson não era o melhor para ela, assim como a família dele que era igualmente perigosa. Em paralelo a isso, os dois vão relembrando esses momentos especiais que tiveram quando acabam se reaproximando outra vez. Mas será que eles podem dar uma segunda chance a esse amor?
Como disse acima, eu adorei a adaptação do livro e pelo que me lembro ele segue 95% igual ao enredo original. O que eu achei meio estranho foram as escolhas de atores para interpretar Dawson, já que quando ele era mais velho, é o James Marsden que interpreta ele, agora na adolescência, quem aparece é o Luke Bracey, que não lembra nem um pouco o outro ator. Pareciam dois personagens distintos ao longo do filme, mas mesmo que não tenham algum parentesco físico, eu acabei adorando a atuação do Luke e do James, e até mais do Luke porque ele representou muito bem o desajustado que Dawson deveria mostrar-se em meio a família problemática. Parece muito com Diário de Uma Paixão, mas é a partir do meio para o fim que as mudanças com a outra história se mostram mais aparentes.
Não tenho do que reclamar das atrizes que interpretaram a Amanda, até porque elas sim realmente se parecem fisicamente, mas é notável que os protagonistas adolescentes encantaram muito mais do que os de 20 anos após o término do namoro. Me senti muito mais cativada por eles.

O romance é lindo, e como vocês sabem que Nicholas não dispensa um belo drama, podem preparar o lencinho para chorar muito. Eu fiquei anestesiada pela obra e adorei tudo! Como comentei antes, ela seguiu fielmente todos os aspectos importantes do livro, o que já me ganhou pontos. Se você gosta de filmes românticos para desidratar de tanto chorar, esse é o filme certo para você.

Oi gente, como vão?! Ontem voltando pra casa eu estava conversando com um amigo meu da faculdade sobre alguns livros e filmes, GoT e desenhos animados da nossa infância. E isso me fez relembrar vários desenhos que eu simplesmente amava quando era mais nova, aqueles que passavam no SBT ou na Globo mesmo e me fazia uma criança mais feliz. Eu sei que não sou tão velha assim, mas tem realmente muita coisa boa de dez anos pra cá. Por isso e até mesmo por motivos de nostalgia, resolvi falar de alguns deles que eu simplesmente amava assistir quando era mais nova e que marcou minha infância. Será que vocês vão conhecer algum desses?


Três espiãs demais
Quem não amava esse desenho?! O simples fato de existir três amigas legais já era maravilhoso, imagina só três amigas legais que ainda eram espiãs. Na minha mente, eu era a Alex por ser morena e etc, mas também era super apegada a Clover e a Sam e meu sonho de consumo era os apetrechos que elas tinham para resolver os mistérios. No fundo no fundo, eu nunca quis ser uma administradora e sim uma espiã, mas a vida é dessas que dá um tapa na nossa cara e até hoje a CIA nunca veio me pedir ajuda :/


Super Choque
AHHH, QUE SAUDADES!! Eu adorava assistir Super Choque antes de ir pra escola e achava muito divertido a vida de herói do Virgil, mas o que mais impressionava é que ele era o primeiro herói negro que tinha sua própria história, isso sim me chamava muita atenção quando eu era mais nova. Acho muito difícil encontrar alguém que não curta esse desenho hoje em dia, vocês gostam?


Danny Phantom
Eu curtia muito Danny Phanton porque ele é dos mesmos criadores de Os padrinhos Mágicos, então os traços dos desenhos são os mesmos, sem contar que eu tinha uma espécie de tara pelo Danny porque eu achava ele incrivelmente bonito haha achei muito triste quando o desenho parou de passar, mas bem que podiam fazer um filme sobre ele, né?