Música do coração - Katie Ashley | Resenha

23 outubro 2017

Para Abby Renard, o plano era para ser simples, se juntar a banda de seus irmãos na última etapa da sua turnê de verão, e decidir se ela está finalmente pronta para a ribalta, tornando-se o seu quarto membro. É claro que ela nunca imaginou que tropeçar no ônibus de turnê errado na Rock Nation, teria acidentalmente pousado-a na cama de Jake Slater, o notório vocalista mulherengo da Runaway Train. Quando ele a confunde com uma de suas groupies, Abby rapidamente esclarece que ela com certeza não está na sua cama de propósito.
Jake Slater nunca imaginou que o anjo que caiu na sua cama iria resistir a seus encantos, no mesmo instante o deixou de joelhos. Naturalmente, o fato de que ela parece uma menina certinha do coro poderia ser qualquer coisa, menos o tipo dele. Então, ele está mais do que surpreso quando, depois de apostar com Abby que ela não duraria uma semana no seu ônibus de turnê, ela está mais do que disposta a provar que ele estava errado. Com a vida pessoal de Jake implodindo a sua volta, ele encontra uma improvável aliada em Abby. Ele nunca conheceu uma mulher que pudesse conversar, brincar, ou o mais importante fazer música com ela.
Quando a semana começa a chegar ao fim, nem Abby, nem Jake estão prontos para seguir em frente. Pode, uma cantora de Country querida e um bad boy do rocknroll, de verdade, terem um futuro juntos?
Romance, jovem adulto | 320 páginas | Editora PandorgA | Nota:

Recebi Música do coração em uma troca no Skoob e depois de anos da greve do Correios, ele chegou lá em casa. Comecei a leitura freneticamente, em um dia já tinha lido mais de 100 páginas, tudo isso porque a autora apresentou personagens muito divertidos e cheios de personalidade, porém, senti que parte da obra se perdeu do meio para o fim e vou explicar o porque.

Abby Renard sempre foi uma garota certinha e muito mimada pela família e seus três irmãos mais velhos, ainda mais sendo filha de um missionário. Por isso, aos 21 anos ela ainda se encontra virgem e com nenhuma vontade de entregar sua virgindade a ninguém, já que seus namoros passados não passaram de algo sem valor.

Agora seus irmãos, que tem uma banda de rock cristão, estão em turnê em um festival de música e ela deverá se encontrar com eles lá para que ela possa participar, já que provavelmente se tornará a nova vocalista. O problema é que um roadie levou Abby para o ônibus errado e ela se viu presa com os integrantes da Runaway Train, uma banda de rock.
Foto por Leitora Encantada

Diário de uma ex-adolescente nerd: Minha fase emo

22 outubro 2017

Oi, gente como vão? Obrigada por todos os comentários no primeiro post dessa coluna, onde ouvi alguns relatos de vocês sobre suas experiências com línguas, algumas não tão boas assim como a minha, e outras que foram além do esperado. Parabéns aos vencedores que gostam do inglês porque eu realmente detesto!  Enfim, hoje a história é sobre a minha fase emo, aliás, são tantas fases que eu já passei que eu resolvi fazer vários posts relatando as mais excêntricas delas, por isso fiquem ligados!

Minha fase emo

Tudo nesse vida passa por fases, e o ser humano que o diga! Eu já fui amante de pagode, sertanejo, rap, já até tentei ser popular (o que obviamente não deu certo), já tentei ser a engraçada da turma (mas de engraçada só tem minha vida aff). Enfim! Até que eu resolvi optar por virar emo. Claro que isso não aconteceu da noite pro dia, mas eu sempre usei franja no rosto e ela crescia tanto que eu comecei a realmente parecer um daqueles góticos.

Todo mundo aqui em casa ficava me zoando por causa da franja e eu resolvi adotar o estilo, até pesquisei na época no Google dicas de como se tornar emo! Pra vocês terem noção do ridículo que eu fazia e não sabia. Isso porque naquela época, não lembro bem, acho que eu tinha uns 13 ou 14 anos, os emos estavam em seu auge, então todo mundo queria ser um deles, e comigo não foi diferente.
Comecei a usar umas roupinhas nada a ver e que você facilmente encontraria no brechó, até usei All Star de uma cor e outro de outra, tudo pelo ESTILO... Mas é claro que isso não iria durar muito tempo e depois da minha tia fazer um incrível bullying comigo a respeito do meu novo "eu", eu resolvi abortar missão e voltei a ser a nerd sem graça da escola :(

O triste mesmo é que pra ser emo você precisa não somente adotar o estilo mas ter, 1º) cabelo liso, senão sua franja nunca vai ficar legal nesse estilo, e como sempre tive cabelo curto, ficava bem bosta; 2º) ter um rostinho bonitinho, o que claramente EU NÃO TINHA; 3º) tirar fotos tumblr, o que é bem difícil minha gente, tem que ter uma técnica incrível pra você no mínimo parecer legal na foto; e 4º) ter coragem de sair em público porque as roupas são realmente horrorosas. E é claro, eu falhei miseravelmente na minha tentativa de me tornar um emo, mas vida que segue!

E vocês, já tiveram aquela famosa fase da adolescência? Me contem sobre suas experiências!

Livros para sair da zona de conforto

21 outubro 2017

Quando a gente se acostuma a ler um determinado gênero literário, é muito difícil a gente sair embarcando de cara em outros temas. Eu mesma não leio distopias e terror de jeito nenhum, meu santo não bate e eu tendo a abandonar as leituras, isso porque meu coração pertence ao romance e todos os sub-gêneros dele. Porém, sempre é bom dar uma variada nas leituras da gente e eu mesmo pretendo fazer isso, então resolvi trazer alguns livros que não necessariamente tem um gênero literário diferente, mas que traz temáticas interessantes e que fazem o leitor sair da zona de conforto e ir provar o diferente. 

Coisas que não entendo no gênero erótico

19 outubro 2017

O gênero erótico é por muitos amado e odiado por todos. Sempre que visito alguns blogs, percebo que algumas pessoas em questão detestam fielmente o gênero e não tiro-lhes a razão. Depois que bombou Cinquenta tons de cinza, parece que o gênero caiu em uma constante de clichês, e poucas vezes os autores acrescentam algo diferente a narrativa. Particularmente eu não me importo porque gosto bastante do gênero, apesar do excesso de informações nas cenas quentes me soarem muito cansativas. 

Por isso, eu resolvi juntar o útil ao agradável e adicionar aqui três coisas que não entendo muito bem no gênero, e menos ainda porque que inconstáveis autores ainda resolvem bater na mesma tecla, apelando assim um STOP em diversas situações, porque convenhamos, isso cansa muito e erótico infelizmente ainda é o gênero mais fácil de cansar na literatura.

Ponto sem retorno - Gabriela Simões | Resenha

18 outubro 2017

Giselle Levy é meio-bruxa e vive isolada do mundo com o seu avô, escondida do olhar do rei. É cuidadosa e astuta, contudo, numa tentativa de sobreviver, foi apanhada e chantageada por um dos príncipes de Kendrad, Cristian, que promete não a entregar, se ela for trabalhar para o palácio. Num dilema, ela coloca em perigo a sua identidade e passa a trabalhar no palácio, onde terá de lidar com as constantes tentativas de sedução do príncipe Cristian, os misteriosos olhares de príncipe Eli, os encontros escondidos com o seu melhor e único amigo, Rylan, e um rei desumano com segredos obscuros. Giselle vive numa constante incerteza e angústia de ser descoberta, amargurada pelo facto de não poder ser livre, encontra uma misteriosa sala, com um poderoso encantamento que poderá mudar tudo. Assertiva, inteligente e defensiva, irá deparar-se com uma escolha que mudará para sempre a sua vida e a ideia que tem si própria.
Fantasia | 238 páginas | Editora Edições Vieira da Silva | Nota: 

Ponto sem retorno é o primeiro livro da Saga Giselle, da autora portuguesa Gabriela Simões, que gentilmente me contatou pelo Instagram e disponibilizou seu livro para resenha. Como ainda estava no clima para ler fantasias depois de Caraval, eu facilmente terminei a obra e vim contar para vocês sobre esse mundo mágico de bruxas e outros seres encantados.

Há muitos anos atrás, o reino de Kendrad vivia pacificamente com os seres mágicos e não mágicos que lá existiam, até que um decreto do rei mudou tudo: todos os seres mágicos deveriam ser caçados e consequentemente queimados em plena praça pública. Mesmo com a Resistência de vários desses seres que durou exatos vinte anos, Kendrad se viu sem contato com a magia. Porém, existe Giselle Livy, uma meia-bruxa que ainda está viva.
Foto por Leitora Encantada

A conquista - Elle Kennedy | Resenha

16 outubro 2017

De todos os jogadores do time de Hóquei da universidade de Briar, John Tucker se destaca por ser o mais sensato, gentil e amável. Diferente de seus amigos mulherengos, ele sonha mesmo é com uma vida tranquila- esposa, filhos e, quem sabe um dia, abrir um negócio próprio. Mas nem mesmo o cara mais calmo do mundo estaria preparado para o turbilhão de emoções que ele está prestes a enfrentar. Sabrina James é a pessoa mais ambiciosa, dedicada e batalhadora do campus. Seu jeito sério e objetivo é interpretado por muitos como frieza, mas ela não está nem aí para sua fama de antipática. Tudo o que ela quer é passar em Harvard, tirar ótimas notas e conquistar a tão sonhada carreira como advogada. Só assim ela conseguirá escapar de seu passado difícil e de sua família terrível. Um acontecimento inesperado vai desses jovens de cabeça para baixo. Tucker e Sabrina vão precisar se unir e rever seus planos para o futuro. Juntos, eles aprenderão que a vida é cheia de surpresas, e que o amor é a maior conquista de todas.
Romance, ficção |  336 páginas | Editora Paralela | Nota:  | Essa resenha pode conter spoilers

Depois que fiz aquele post com algumas séries que preciso terminar, meu maior objetivo era dar um fim adequado ao meu amor pela série Amores Improváveis, e agora consegui fazer isso depois que meu exemplar da Amazon chegou. A Conquista é o último livro da série e vai contar a história do John Tucker, o mais gentil e amável jogador de hóquei, e Sabrina James, mais conhecida como bruxa e antipática.

Quem já leu os outros livros da série já perceberam que Dean (protagonista do terceiro livro e amigo dos demais jogadores) detesta Sabrina com todas suas forças, e ela sente o mesmo por ele, isso porque ambos já ficaram juntos e uma inimizade muito grande nasceu disso. Porém, agora é a vez de Tucker começar a notar a moça. Depois de tê-la conhecido no Malone's, eles tem uma noite de sexo incrível no carro de Tucker, mas como Sabrina gosta de afirmar, aquilo não irá se repetir, mesmo que Tucker faça de tudo para que ela resista a seu charme.
Foto por Leitora Encantada

Sim, eu não sou a louca dos signos mas sou a louca dos templates. Talvez você entre aqui e veja o blog todo mudado, mas o Leitora Encantada é apenas uma extensão dos meus pensamentos, que realmente mudam com o piscar dos olhos. Espero que gostem!

Facebook

Instagram

Lendo no momento

Lendo no momento

Autores parceiros

                                            

Participe

Blogroll

  • Arquivos

    Link-me


    Tecnologia do Blogger.
     
    Todos os direitos reservados 2016 - 2017 | Logo por: MIKA CAETANO - Design E Programação: Espalhando Bonitezas