[Resenha] Os Adoráveis, de Sarra Manning @Novo Conceito

28 março 2016
Título: Os Adoráveis
Autor: Sarra Manning
Lançamento: 2013
Páginas: 384
Gênero: Jovem Adulto / Romance
Editora: Novo Conceito
Sinopse: Jeane é blogueira. Seu blog, o Adorkable, é um blog de estilo de vida — na verdade, o estilo de vida dela — e já ganhou até prêmios na categoria “Melhor Blog sobre Estilo de Vida” pelo e Guardian e um Bloggie Award. Adora balas Haribo, moda (a que ela cria, comprando em brechós) e colorir (ou descolorir totalmente) os cabelos. Cheia de personalidade e meio volúvel, ainda assim Jeane é bacana — mesmo nos momentos em que se transforma numa insuportável. Mas, certamente, ela não olharia duas vezes para Michael. Porque Michael é o oposto de Jeane. Ele é o tipo de cara que namoraria a garota mais bonita da escola. E compra suas roupas na Hollister, na Jack Wills e na Abercrombie. Além disso, diferente de Jeane, que é autossuficiente, Michael é completamente dependente do pai, o Clínico Geral que condena açúcar, e ainda permite que sua mãe compre suas roupas! (Embora, para Jeane, o pior mesmo sobre Michael é que ele baixa música da internet e nunca paga por isso). Jeane e Michael têm pouco em comum, além de algumas aulas e uma maçante dupla de “ex” — Scarlett e Barney. Mas, apesar disso, eles não conseguem se desgrudar desde que ficaram pela primeira vez.
Esse é um daqueles livros que nos trazem não apenas uma história pronta para ser vendida pelas grandes massas de editoras, e sim mais que um aprendizado em meio ao enredo. Não posso dizer em palavras o quanto esse livro me emocionou, fez eu me identificar com ele e me fez chorar. A autora nos trás em sua incrível obra mais que meras palavras, mas crises existenciais de pessoas que são como a gente e talvez até nós mesmos. 

Eu havia ganhado o livro da minha mãe e já havia lido há um século, mas resolvi ler outra vez e só agora percebi o quanto voltar a ler foi importante. Esse livro em si é inacreditável pela capacidade que a autora teve de trazer um assunto muito importante na vida dos adolescentes com tanta fluidez. Eu adoro o gênero onde os adolescentes são o tema principal da história e não me decepcionei com esta. Jeane é uma garota completamente fora do normal. O pior de tudo é que ela gosta de enfatizar o quanto é diferente seja com suas roupas "descoladas" que nada combinam ou a tintura de seu cabelo e seu jeito estranho de arranjar uma briga com professores e ficar sempre com a última palavra. Ela é um poço de arrogância, mas ao mesmo tempo vemos o quanto ela é inteligente, criativa, pró-ativa e principalmente muito frágil, afinal, apesar de achar que ela tem o mundo aos seus pés e sabe se cuidar, ela é apenas uma garota de 17 anos. 
“O vestido era preto e eu normalmente não usava preto porque, oras, por que alguém ia querer usar essa cor quando havia tantas cores fabulosas no mundo? Somente pessoas sem imaginação – e os góticos, que não ficaram sabendo que os anos 1990 já tinham acabado. Mas o vestido não era somente preto; tinha alguns padrões horizontais, linhas onduladas amarelas, verdes, azuis, vermelhas, roxas, alaranjadas e cor-de-rosa que me causavam coceira nos olhos, e se ajustava tão bem ao meu corpo que poderia ter sido feito exclusivamente pra mim, o que não acontecia muitas vezes, pois tenho um corpo muito estranho.”
Michael é literalmente o oposto da menina já que ele é o cara mais sociável da escola, capitão do time de futebol, aluno aplicado. O filho perfeito, o irmão perfeito, o namorado perfeito. Só que nem tudo é perfeição. Scarlett sua namorada é completamente sem graça quando está com ele mas muda completamente a personalidade quando está ao lado de Barney, um garoto nerd que é seu tutor de Matemática e também é namorado de Jeane. Ele logo percebe que entre os dois rola um clima, e tenta até alertar Jeane sobre isso mas a menina é cabeça dura e não acredita.


Entre algumas presepadas, ambos acabam perdendo os namorados e tudo graças a Jeane. Michal fica indignado e quando vai tirar satisfação com ela, acaba-a derrubando de sua bicicleta fazendo ela torcer o tornozelo. É assim que a vida do nosso casal principal se enlaça para sempre. Mesmo se odiando, os dois não conseguem deixar de sentir a atração que um sentem pelo outro e é assim que o primeiro beijo deles acontece, seguido de mais um e mais outro...



Então eles resolvem que farão um acordo onde os dois iriam poder se beijar sempre que quisessem, porém não seriam vistos falando um com o outro e muito menos beijar em público e é através disso que a construção do romance deles começa de verdade. A história em si não fala apenas de um romance adolescente mas a base de tudo é a vida de Jeane. Aos poucos descobrimos que ela é uma garota completamente solitária apesar de ter mais de 500 mil seguidores no Twitter. Mostra que pessoas on-line não podem substituir pessoas físicas. Jeane quer fazer a diferença, mas ela precisa entender que ser diferente não quer dizer que você seja melhor do que ninguém e para ela descobrir isso vai passando por situações e situações. 

"- Taí uma garota muito problemática e muito infeliz.Tentei levar na brincadeira.- Ela é um milhão de vezes mais difícil do que parece.- Não, ela não é - mamãe disse simplesmente. - Ela é tão frágil que um golpe duro a quebraria."
A construção e o engajamento do personagem para enfim ter seu crescimento foi incrível! Sarra soube escrever e trabalhar bem com as palavras e cenas. Eu fiquei muito emocionada, sofri com Jeane e me simpatizei com sua história de vida e seus problemas. Tudo foi um aprendizado para mim e o livro trouxe um grande significado para mim. Por isso, Os Adoráveis é um livro que eu super indico, ademais porque acho que é um livro que pode influenciar bastante a vida de pessoas reais assim como eu. Simplesmente genial!


0 comentários:

Postar um comentário

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤