Logo



Posts Recentes

[Resenha] Quase Casados, de Jane Costello @Record

15 março 2016

Título: Quase casados
Autor: Jane Costello
Lançamento: 2014
Páginas: 416
Gênero: Chick-lit
Editora: Record

Sinopse: Para Zoe Moore, o dia de seu casamento foi o mais marcante de sua vida. Ou melhor, o dia em que deveria ter se casado, mas em vez disso, foi largada no altar após sete anos de namoro. Arrasada e disposta a se recuperar, ela decide se mudar de Liverpool para os Estados Unidos e trabalhar como babá. Ao chegar em Boston, ela se depara com a esperta Ruby, prestes a completar 6 anos, o adorável Samuel, que acaba de fazer 3, e o pai deles, Ryan Miller. Seu novo chefe, além de fazer uma bagunça sem precedentes e de ter um mau humor imbatível, é incrivelmente bonito. Depois de um começo um tanto decepcionante, Zoe e Ryan começam a se entender, mas ela está prestes a descobrir que recomeços podem ser mais difíceis do que esperava.
 Esse livro me chamou a atenção desde o primeiro dia que o vi. Gosto muito do gênero chick-lit, ainda mais quando a capa de um deles é incrível como essa. Para quem gosta dos livros da Sophie Kinsella vai também adorar aJane Costello porque os livros são do mesmo padrão. É claro que me deparei com um clichê sobre babás como em qualquer outro livro onde a história está mais do que óbvia, mas isso não me impediu de continuar a leitura e de me emocionar com a narração que é cheia de comentários irônicos e engraçados.

Nossa personagem principal é chamada Zoe. Inglesa de sangue, ela começa sua narrativa em um avião no exato momento que está tendo uma crise de 1ª viagem (mas na verdade essa não é a primeira viagem dela. Vocês entenderão se lerem). Aos poucos ficou compreendido que Zoe foi abandonada no altar pelo noivo depois de sete anos de namoro. Depois de chorar por dois meses e ter engordado 7,5 kg, ela resolve recomeçar sua vida e se inscreve para trabalhar em um emprego de babás inglesas no continente americano. A ideia central era ficar durante 1 ano cuidando de duas crianças com patrões incríveis e viagens à Bahamas ou a outro lugar. Porém, por obra do destino, ela acaba não sendo enviada á família que iria trabalhar e acaba então trabalhando para um pai viúvo com duas crianças que nunca querem ir dormir antes das dez.

As primeiras impressões geralmente são as que ficam. Ryan, seu patrão é terrivelmente sexy e bonito, mas o que ele tem de sensual ele tem de arrogante e mau-humorado. Quase não dirige a palavra a Zoe, nunca fica em casa e sempre volta tarde do trabalho com perfume feminino impregnado em suas roupas. Samuel e Ruby, seus filhos, são outra história. Acolhem Zoe muito bem e uma incrível amizade entre eles começa. Apesar das vezes Zoe ter a melhor das intenções, Ryan sempre arranja um jeito de brigar com ela e "humilhá-la", deixando a nossa protagonista indignada e triste.

Em meio ao desenrolar da história, Zoe vai conhecendo novas amigas e tentando melhorar sua relação com o patrão que vai de mau a pior. Também vemos como a moça é em relação as crianças que a adoram. Zoe também vai perdendo peso durante esse tempo mas sempre que possível volta a lembrar de seu ex-noivo e em seus pensamentos anseia ficar com ele outra vez.

Não vou revelar mais sobre a história porque mesmo sendo um clichê é sempre bom manter aquele ar de mistério. As narrativas são mantidas através de várias comentários engraçados e presepadas que Zoe acaba se metendo fazendo a gente rir demais. Gostei muito da construção do enredo e dos diálogos que a autora colocou no livro e por isso não fiquei decepcionada quando terminei de lê-lo.

Esse livro é para quem gosta de histórias com bastante humor e risadas e claro, sempre um bom romance. Adorei!



2 comentários • DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO TAMBÉM

  1. Esse livro é fantástico. Tbm gostei muito quando li

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤