Categorias: , ,

Título: A filha da minha mãe e eu
Autor: Maria Fernanda Guerreiro
Lançamento: 2012
Páginas: 272
Gênero: Literatura Brasileira
Editora: Novo Conceito Jovem
Sinopse: Sensível e tão real a ponto de fazer você se sentir parte da família, A filha da minha mãe e eu conta a história do difícil relacionamento entre Helena e sua filha, Mariana. A história começa quando Mariana descobre que está grávida e se dá conta de que, antes de se tornar mãe, é preciso rever seu papel como filha, tentar compreender o de Helena e, principalmente, perdoar a ambas. Inicia-se, então, uma revisão do passado – processo doloroso, mas imensamente revelador, pautado por situações comoventes, personagens complexos e pequenas verdades que contêm a história de cada um. 
Esse livro me cativou de diversas formas, me emocionou muito e me fez repensar sobre meu relacionamento com minha mãe, até porque acredito que esse seja o objetivo do livro como um todo. Me vi  pensando na relação com ela, em todas as coisas que ela fez para mim até hoje e no quanto a amo como mãe e como amiga. Você pode até pensar que isso é bobeira da minha parte por estar falando essas coisas, mas lendo esse livro, é esse sentimento que você leva para casa. Um sentimento muito forte em relação a família como por inteiro e acaba repensando sobre todas as coisas que vocês vem vivenciando até agora.

A filha da minha mãe e eu foi me emprestado pela minha irmã, mas eu estava relutante em ler ele porque não achei que o enredo da história iria me fazer pular de alegria ou nada do tipo. Mas resolvi encarar a leitura e me emocionei completamente pela narrativa. Guerreiro acaba trazendo um assunto delicado mas de uma forma ao mesmo tempo sutil e direta. Mariana acaba de descobrir que está gravida, mas como ela mesmo diz, ela precisa se sentir filha antes de se sentir mãe. Sua relação com a mãe Helena nunca foi muito boa. Em meio a lembranças de infância seguidas pela adolescência, Mariana narra sobre sua família, como eram suas relações e todos os momentos mais importantes que teve.

Eu lutei o livro inteiro para conseguir entender os motivos da mãe de Mariana, mas muitas vezes dava razão a menina por achar que a mãe dela não a amava. Tendo dois filhos, Helena sempre pareceu amar mais Guga, o filho mais velho e em relação a Mariana sempre teve certa negligência. É claro que quando alguém mexia com os filhos dela, a mulher ficava uma fera, mas isso não quer dizer que você está demonstrando seu amor pelos filhos. Mariana sofreu muito com a rejeição da mãe, e isso fazia com que ela sempre procurasse mais atenção do pai, o que aumentava o ciúme da mãe dela em relação ao marido. 

Não posso contar muito do livro porque ele é mais do mesmo. Aborda o tema por completo e se eu falar, vocês iriam descobrir todo o desenrolar da história. Não somente aborda o tema mãe e filhos, mas também fala sobre homossexualidade, uso de drogas, abusos sexuais e traição. É um emaranhado de situações que sempre deixam à deriva o tema central: relacionamentos familiares. O livro acabou me mostrando coisas que sequer percebia em relação a essas coisas. Foi como um aprendizado para mim. Gostei muito de Mariana e principalmente do pai dela que sempre esteve lá para apoiá-la e entendê-la, falando aquilo que ela necessitava ouvir. Em relação a mãe dela, no começo fiquei meio indignada com as ações dela, mas no meio do livro fui percebendo junto da Mariana o porquê da mãe dela agir assim, dos motivos que a fizeram ser relutante em relação a filha. Acabei gostando muito dela no final de toda a narrativa pois a vi como uma mulher guerreira, que a sua maneira ama os filhos incondicionalmente.

O livro tem uma perfeita diagramação e além de ser nacional, me fez amar ainda mãe a escrita da autora. Os personagens foram muito bem construídos e os temas abordados de uma maneira envolvente, não fantasiando sobre nada, mas dando nos a realidade ali nua e crua, sem floreios. Gostei de cada situação, de cada descoberta e me apeguei a história de uma maneira muito peculiar. O livro me cativou por inteiro! Uma leitura calma, que flui rapidamente apesar de algumas cenas serem fortes e que me fizeram chorar. Indico a todos os livros não somente por ele ser um bom livro, mas pelo tema, que faz com que a gente reflita e acabe saindo um pouco da zona de conforto, porque acabamos nos pondo no lugar dos filhos de Helena. Somos injustos com nossos pais por vários motivos egoístas e mal sabemos o quanto de coisa que eles abriram mão somente pelos nossos sonhos e nosso bem-estar. É um completo aprendizado, simplesmente adorei!

Futura administradora e blogueira nas horas vagas. Chocólatra assumida, é dominada pela cafeína nos dias úteis. Ama o cheiro de terra molhada e adora o barulho da chuva. Bookaholic assumida, deseja conquistar o mundo.

4 Comentários

  1. Olá! Minha relação com minha mãe está melhorando ao longo dos anos, começamos a conversar mais e a entender os motivos das discussões diárias que temos, gostei da resenha mas queria que tivesse falado mais um pouco da premissa! A capa é linda e adorei a foto!

    Beijão da Lari!
    Brilliant Diamond |Fan Page

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lari, eu resolvi não colocar muito sobre o livro aqui porque a premissa já é bem clara, mas eu daria muito spoiler e isso não seria legal. Mas o livor é ótimo de qualquer jeito!
      Beijos

      Excluir
  2. Nossa amei essa resenha! Já ouvi muito falar, pretendo ler em breve!
    Parei para olhar o blog pq vi que você leu a Maldição do Tigre da Collen Houck !
    Primeira vez no blog e já seguindo !
    Aceita afiliação?
    Um beijo fofa ,
    Quele Lorrane ♥ | Girls Sweet

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, como vai? Eu gostei muito da A Maldição do Tigre, devorei rapidinho! Seja bem vinda! Vou te responder pelo e-mail.
      Beijos!

      Excluir

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤