Logo



Posts Recentes

[Resenha] Redenção e submissão, de Nana Pauvolih @Fábrica 231

07 julho 2016

Título: Redenção e submissão
Autor: Nana Pauvolih
Lançamento: 2015
Páginas: 440
Gênero: Erótico / Romance / Literatura Brasileira
Editora: Fábrica 231
Resenha postada primeiramente no blog Brilliant Diamond 
Sinopse: Matheus, mais conhecido por Matt, forma com Arthur e Antônio o trio de amigos inseparáveis desde a infância. Já na adolescência, o grupo começou a descobrir os prazeres do sexo e da realização das fantasias frequentando o clube Catana. Matt se tornou um dos mais admirados e respeitados Dom, como são conhecidos os dominadores nos clubes de BDSM, sigla que envolve "Bondage, Disciplina/Dominação, Submissão/Sadismo e Masoquismo". Uma verdadeira máquina de sedução especializado em Shibari, a técnica oriental de imobilização, que deixa as submissas encantadas. Matt sempre conseguiu levar a vida administrando o lado “oculto” com rotina de bom moço. Na adolescência, sentia-se diferente por ter prazer com as práticas sadomasoquistas. Estudou psicanálise, filosofia, dualidade emocional para tentar entender a si mesmo. Até que chegou a uma conclusão: não era anormal. Como todo mundo, possuía dois lados. O desejo de dominação e o prazer em ter uma mulher submissa de forma consensual não o impediam de ser um cara romântico, que sonha em casar e ter filhos. Mas enquanto não encontra o par pefeito, Matt vai se divertindo no clube Catana. E é justamente lá que ele conhece Sophia, uma típica dominatrix, também apreciadora das práticas de BDSM. Ambos eram muito parecidos em seus desejos e vontades. A atração sexual latente era apenas a ponta do iceberg, que os unia e conectava. Coincidentemente, Sophia, uma bela morena que volta a morar no Rio de Janeiro após anos vivendo em Portugal, é a mais nova contratada da agência e operadora de turismo, VIATGE, de propriedade do pai de Matt, Otávio. O convívio diário dos dois torna-se uma imensa atração sexual. Não demora muito para descobrirem que um sentimento mais profundo está em jogo. Mas antes disso, segredos devem vir à tona e a troca de confiança se tornar uma realidade. O que será um processo difícil para Sophia, que ainda hoje não lida bem com traumas do passado. Mas Matt é conhecido pela persistência e resolve investir na relação depois de descobrir o poder de Sophia em despertar o que havia de mais intenso e desconhecido em seus sentimentos.
Hoje trago a resenha do segundo volume da trilogia Redenção escrita pela autora nacional Nana Pauvolih. Se caso estiverem interessados na resenha do primeiro livro, você encontra ela aqui. Neste segundo livro nós temos como personagem principal Matheus, mais conhecido como Matt, um romântico incurável, mas que por detrás disso, esconde uma personalidade forte e dominante. Matt é um Dom e tem especialidade em uma técnica japonesa de cordas chamada shibari e chicotes longos. Desde que descobriu o que gostava de fazer com mulheres, ele até pensou que fosse uma doença, mas com ajuda de psicanálise e filosofia, ele descobriu que o sadomasoquismo é um estilo de vida e não algo anormal.

Apesar de ter essa personalidade dominante, Matt sonha em se casar e ter muitos filhos. Sempre foi uma pessoa educada, respeitável, que se aceitou como era e que não deixa isso influenciar a opinião que as pessoas tem sobre ele. O caminho dele cruza com o de Sophia quando ela o vê em certo dia no mesmo clube que está. Chegada ao Brasil a pouco tempo, ela aceitou um emprego em uma grande empresa de turismo e por isso teve que voltar a cidade onde nasceu. Assim que põe os olhos em Matheus, ela não consegue mais tirar, tudo o que quer é ficar com ele. O que faz com que isso seja impossível é que Sophia também é uma dominante e Matheus não é nada submisso.

Ambos se conhecem e meio a algumas presepadas, um tenta dominar o outro, fracassando miseravelmente. Os dois tem personalidade fortes e não gostam de receber ordens. Mas o destino não para por aí. A empresa que Sophia agora trabalha é do pai de Matheus e agora ambos se esbarram direto. Se não bastasse essa coisa toda, Matheus também irá sofrer com as investidas que a madrasta fará em relação a ele e isso o colocará em muitos problemas se ele não fizer algo logo. Apesar de tentarem não se renderem, é muito difícil para Sophia e Matt ficarem longe um dos outros e eles acabam se entregando a uma noite incrível de sexo baunilha.

As cenas de sexo são pesadas e muito bem narradas, então se você não curte o gênero, melhor parar desde já. Nana dá o seu melhor nesse livro e usa alguns termos do sado para que nós possamos entender um pouco mais sobre a coisa toda, deixando o leitor curioso e ansiando por mais. Mas apesar de ficarem juntos e se darem muito bem na cama, Sophia tem seus segredos e traumas e sempre que Matt a prende com os braços sem querer, Sophia fica extremamente amuada e assustada. É durante a leitura que nós iremos descobrir mais sobre o segredo de Sophia e claro, nos compadecer sobre a história de vida dela.

O que difere essa história das outras é o fato do casal principal serem ambos dominadores. Foi muito legal ver a briga dos dois pelo poder. Ri muto com os diálogos de ambos, regados a muito sarcasmo e provocação. Em relação ao livro anterior, Sophia e Matt não demoraram tanto quanto Maiana e Arthur para ficarem juntos. Achei até bom porque no primeiro livro sofri horrores com a enrola toda. O problema de tudo isso é que Sophia se acha mais forte do que é e pensa que não irá se apaixonar e para isso não acontecer, fará de tudo ao seu alcance, mesmo que tenha que magoar Matt.

A diagramação está perfeita e o livro ainda tem as folhas com borda rosas e a capa também não deixa a desejar. A leitura fluiu muito rápido e eu amei cada segundo do livro. Nana me surpreendeu mais uma vez e me fez amar esse casal mais do que amei o do primeiro livro. É um livro forte, com muitas cenas de sexo, claro, mas com partes românticas indescritíveis e muito carismáticas que me fizeram sonhar acordada. No mais, a autora está de parabéns por mais essa obra e eu não vejo a hora de já ler o próximo.




6 comentários • DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO TAMBÉM

  1. Sua resenha está ótima e me convenceu a querer ler. Realmente adoro quando o autor abusa das cenas hots, mas que também traz uma história repleta de carismas, como você mesma descreveu. E pelo visto esse livro é mesmo bem intenso, né? Já imaginei, adoraria ler logo!

    Beijos <3
    www.leitorasvorazes.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amo livros assim, Lilian. Gosto de saber que o que move os personagens não é apenas o sexo e atração, mas sim o carinho que um sente pelo outro. É MUITO legal de ler!

      Excluir
  2. Oie Lilian =)

    Não conhecia o livro e nem a autora, mas não tem o costume de ler livros do gênero. A não ser quando estou precisando me curar de alguma ressaca literária rs...

    Ótima resenha!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi. Eu gosto bastante do gênero, apesar de ultimamente estar lendo muito pouco, mas é sempre bom para dar uma descontraída. Beijo!

      Excluir
  3. Sou apaixonada por essa série da Nana, acabei de ler o terceiro livro posso dizer que os três são perfeitos. Foi a primeira trilogia aquele da autora e pretendo ler outros livros dela. Os livros são realmente eróticos e eu admiro a autora por saber balancear muito bem o romance com o erotismo, além dos personagens fortes.
    abraços
    Gisela
    Ler para Divertir

    Participe do Top Comentarista de Julho do Ler para Divertir, serão 3 ganhadores e você pode ganhar um livro a sua escolha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O melhor da Nana é justamente essa junção de erótico com romance, sabendo mesclar cada coisa em seu devido tempo. Falta ler o último livro da série, e já estou curiosa para saber mais sobre o Antônio! Beijos

      Excluir

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤