[Resenha] Entre a ruína e a paixão, de Sarah MacLean @Gutenberg

05 setembro 2016

Título: Entre a ruína e a paixão
Autor: Sarah MacLean
Lançamento: 2016
Páginas: 304
Gênero: Romance / Literatura Estrangeira
Editora: Gutenberg
Classificação:
Sinopse: Uma noiva desaparecida na véspera de seu casamento. Um poderoso duque acusado de assassinato. Uma noite que mudou duas vidas para sempre. Temple viu seu mundo desmoronar quando acordou completamente nu e desmemoriado em uma cama repleta de sangue. Destituído de seu título e acusado de assassinato, o jovem duque foi banido da sociedade. Doze anos depois, recuperado em sua fortuna e seu poder como um dos sócios do cassino mais famoso de Londres, sua redenção surge quando a única pessoa que poderia provar sua inocência ressurge do mundo dos mortos. Após doze anos desaparecida, Mara Lowe se vê obrigada a reaparecer quando seu irmão perde toda a fortuna da família nas mesas do cassino do homem cuja vida ela arruinou. Temple quer provar a todos que é inocente e, sobretudo, se vingar e destruir a vida daquela mulher, enquanto Mara precisa enfrentar o passado para recuperar seu dinheiro. Assim, os dois formam um acordo obsceno que os une em um jogo de poder e sedução. Mas ambos descobrem que a realidade esconde muito mais do que as aparências revelam e eles se veem em uma encruzilhada na qual precisam escolher entre lavar a honra do passado e garantir o futuro ou ceder ao desejo de se entregarem de vez à irresistível atração que sentem um pelo outro, mas que pode arruiná-los para sempre.
Após ter terminado o segundo livro Entre a culpa e o desejo com as expectativas mais do que atingidas, embarquei na leitura do terceiro volume da série O Clube dos Canalhas. O que falar dessa mulher? Gente, a Sarah MacLean precisava ganhar um prêmio. Ela é uma das melhores autoras de romance de época que existem! Nunca vi uma mulher ser tão sensacional em cada romance que escreve. Geralmente quando lemos uma série, sempre tem um volume que se sobressai aos outros, mas com os livros da Sarah é quase impossível escolher qual você gostou mais.

William Harrow, Marquês de Chapin e herdeiro do ducado de Lamont acordou em uma cama completamente nu e desorientado. Tudo o que se lembra é que estava na companhia de uma bela mulher de cabelos ruivos, com olhos diferentes: um de cor azul e outro verde. Desesperado para saber se a noite foi realmente boa, ele olha para o outro lado da cama a fim de encontrá-la mas tudo o que vê é sangue. Quando descobre onde está, ele fica sabendo que o acusam de matar Mara Lowe, a noiva de seu pai, e a partir daí tudo o que ele conhece é destruído, menos o apelido infame que lhe dão: O Duque Assassino.

Doze anos após o ocorrido e sem saber realmente o que aconteceu naquela noite, Temple (nome que viria adotar depois) acredita que possa ter realmente matado a moça. Mesmo que não confirmem isso e ele tivesse sido solto, a Sociedade ainda teme ele e o exila e por possuir um corpo grande, cheio de cicatrizes e músculos, a fama de Temple não consegue melhorar em nada. Mas tudo está prestes a mudar quando o irmão de Mara, Christopher Lowe, acaba perdendo toda a sua fortuna jogando carteado no Anjo Caído. Como regra para que os desafortunados tentem recuperar o que perderam, eles tem direito a uma luta contra Temple e se vencerem, sua dívida será esquecida. O problema é que Temple nunca foi vencido e ele nunca aceitou o desafio de Christopher.

Disposta a mudar isso, Mara, que não estava morta e sim se escondendo durante esse tempo todo, desafia Temple para uma luta. Assim que vê quem ela é, Temple fica possesso de raiva por aquela mulher que o arruinou. Disposto a se vingar, ele faz um acordo com Mara: ela apareceria viva à sociedade como sua amante e ele teria que pagar a ela como se fosse uma.

Mara acabou tentando reconstruir sua vida depois do escândalo que se meteu quando tinha 16 anos, prestes a se casar com o duque, pai de Temple. Tentando se redimir, ela criou um orfanato onde é governanta e cuida de duas dúzias de meninos. Mesmo sabendo que Temple irá se vingar dela e irá a arruinar, ela cobrará o tempo que passar com ele para que o orfanato consiga sobreviver, já que seu irmão perdeu todas as suas economias. Mas será que nestas duas semanas que antecederão sua ruína, ela conseguirá manter seus sentimentos longe de Temple?

Temple foi modificado desde que Mara fingiu-se de morta. Tudo o que ele tinha acabou de uma hora para outra e ele acabou se tornando um homem frio, por isso é totalmente compreensível os sentimentos de ódio que ele tem por ela. No começo da leitura, eu fiquei muito receosa que não fosse gostar dela, mas enquanto a narrativa flui e vamos conhecendo um pouco mais sobre sua vida e seus motivos para fazer o que fez, acabamos nos apaixonando.

Nos outros volumes encontramos uma personagens simples e sem graça (Penélope) e uma inteligente (Pippa). Agora estamos lidando com uma mulher forte, destemida e que não tem medo de encarar a vida e seus atos. Foram diversas vezes que fiquei surpreendida com as coisas que Mara fazia durante o enredo. Ela não abaixa a cabeça e sabe que tudo o que faz, tem uma consequência. Os dois são cabeça dura, principalmente Temple, mas ele nos mostra seu lado romântico. Vemos partes aflitivas que deixam nosso coração na mão e aqueles momentos que queremos sorrir como bobas.

Acho que mais uma vez estou fascinada pela escrita e narrativa da Sarah. Esse livro é simplesmente lindo, engraçado e cheio de tensões, reviravoltas e elementos que nos sugerem quem possa ser o enigmático Chase, o fundador do Anjo Caído. A diagramação está incrível e a narrativa está leve, fácil. O leitor consegue facilmente terminar a leitura. Quem gosta de romances de época e ainda não leu este, está esperando o quê?
Fonte: Notinhas de Rodapé
Comentários
6 Comentários

6 comentários :

  1. Olá,
    Eu amo a Sarah, mas não consegui acabar de ler essa série ainda.
    Essas capas são tão divas *-*
    A Gutenberg vem arrasando nesses romances históricos.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ale.
      Menina, termine a série! Ela é simplesmente perfeita, estou amando.

      Excluir
  2. Ola, esse livre me despertou bastante curiosidade para ler. Amei a sua resenha, em casa frase me despertava mais o desejo de ter o livros em mãos.
    Beijos!
    http://mficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rebeka. O livro tem uma história linda que faz com que o leitor se apaixone. Leia se possível! Beijo

      Excluir
  3. Sarah é uma escritora fantástica!!
    Fiquei meio receosa quanto a personagem principal, mas espero gostar dela assim como você passou a gostar ao longo da historia.
    Beijos
    http://no-universo-dos-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu achei que não fosse gostar, Luana, mas acabei me encantando com a Sara e gostei muito dela no final.

      Excluir

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤

Sim, eu não sou a louca dos signos mas sou a louca dos templates. Talvez você entre aqui e veja o blog todo mudado, mas o Leitora Encantada é apenas uma extensão dos meus pensamentos, que realmente mudam com o piscar dos olhos. Espero que gostem!

Facebook

Instagram

Lendo no momento

Lendo no momento

Autores parceiros

                                            

Seguidores

Blogroll

  • Arquivos

    Link-me


    Life Style

    Tecnologia do Blogger.
     
    Todos os direitos reservados 2016 - 2017 | Logo por: MIKA CAETANO - Design E Programação: Espalhando Bonitezas