The Silent Waters (Serie Elements #3) - Brittainy C. Cherry | Resenha

06 maio 2017
Momentos.
Nossas vidas são uma coleção de momentos. Alguns são absolutamente dolorosos e cheio de feridas. Alguns são bem esperançosos e cheios de promessas de amanhã.
Eu tive muitos momentos na minha vida, momentos que me mudaram, me desafiaram. Momentos que me assustaram e me envolveram. No entanto, os maiores, os mais devastadores e de tirar o fôlego - todos incluem ele.
Eu tinha oito anos quando perdi minha voz. Um pedaço de mim foi roubado, e a única pessoa que poderia realmente ouvir o meu silêncio era Brooks Griffin. Ele era a luz durante os meus dias sombrios, a promessa de amanhã, até que a tragédia o encontrou. Tragédia que, eventualmente, o afogou em um mar de memórias.
Esta é a história de um menino e uma menina que se amavam, mas não amavam a si mesmos. Uma história de vida e morte. De amor e promessas quebradas.
De momentos.

Romance | 316 páginas | Editora BCherry 

Meggy May sempre foi uma criança feliz, hiperativa e muito divertida. Ela se mudou junto com seu pai para uma nova casa aos 6 anos de idade. Lá ela descobriu sua nova família, e entre seus novos amigos, estava Brooks, o melhor amigo de seu irmão. Quando eram crianças, Meg se apaixonou perdidamente por Brooks e decidiu que ambos precisavam se casar, ele por outro lado, a detestava, mas como impedir uma criança de 10 anos a fantasiar o que queria?

Porém, em um fatídico dia, Meg acabou sofrendo um grande trauma - este que a impediu de falar a respeito durante anos, fazendo-a perder sua voz e a impedindo de sair de casa por ter medo do que haveria lá fora. Com 18 anos, Meg gostava da vida que tinha mesmo sabendo de suas limitações. Sua família lidou com seu trauma e seu silêncio, porém, cada um de uma forma diferente. O pai se tornou mais carinhoso juntamente com o irmão, a mãe se tornou distante e sua irmã menor se tornou fria, ás vezes até odiando Meg. Mas tudo melhorava quando ela estava com Brooks, ele era como a água, que ao invés de afogá-la, fazia-a respirar.

Um sentimento que era para ter sumido com o tempo somente fez evoluir cada vez mais e Brooks e Meg começaram a namorar, mas as preocupações de algumas pessoas faziam com que ondas gigantescas atingissem a felicidade do casal, e uma delas foi forte demais para separá-los.

MINHA OPINIÃO
Toda vez que leio um livro da Brittainy, eu sempre fico com o coração na mão, choro horrores e sinto uma necessidade especial de falar a respeito da história. Li The Silent Waters em horas e caramba, quanto mais avançava, mais sentia vontade de entrar na história e abraçar os dois personagens. O livro é dividido entre três partes e é narrado pelo ponto de vista do casal.

No primeiro volume da série, a autora tem um foco na vida de ambos os personagens, no segundo volume, tem um foco no mocinho, e nesta história, dois terços do livro estão focados em Meg, e os próximos, em Brooks. Brooks e Meg se conheceram com seis anos de idade e desde então, a menina foi apaixonada pelo garoto. Os diálogos deles quando crianças eram muito divertidos, ainda mais porque Meg colocou na cabeça que iria se casar com Brooks e precisava organizar seu casamento. A inocência dela é refletida especialmente neste comecinho do livro, e é muito engraçado ver o quanto Brooks a detesta, tenta fazê-la ficar longe, mas ela não dá o braço a torcer.
Foto por Antes das Cinco
Após o trauma, aquela garotinha linda e feliz não existe mais. Meg constantemente é assustada com as lembranças daquele dia e isso acabou levando a sua voz. Há 18 anos, Meg não diz uma palavra, se comunicando apenas por toques ou uma folha de papel. Mesmo assim, ela continua sendo uma menina linda e sua amizade com Brooks está cada vez mais intensa. Eu gostei muito da Mag, houve horas que o silêncio dela me incomodou muito, mas quando lidamos com uma pessoa que sofreu um trauma, acredito que cada um tem a sua forma de lidar com a dor, seja qual for ela. Ela foi muito forte na maior parte do tempo, mas dava para sentir de uma forma arrasadora o quanto ficar dentro daquelas quatro paredes de sua casa a tornava diferente, a tornavam distante das outras pessoas.

Meg é uma leitora voraz e a cada livro que lia, ela conhecia um novo amor, uma nova história, um novo lugar. Amei isso nela porque me identifiquei muito, achei lindo as partes que ela citava seus livros e o quanto eles tinham lhe ajudado. Brooks é aquele menino perfeito, maravilhoso e intenso. Eu nunca gostei tanto de um personagem como ele. Desde o acidente de Meg, ele se preocupa com ela e fará de tudo para protegê-la. Ele é amoroso, carinho e o sentimento que ambos um sente pelo outro é puro, verdadeiro e completamente arrebatador. 

Os dois como casal se completam de uma forma assustadora. A música os une, mas a água também. Eles se entendem mesmo que nada precise ser dito em voz alta, eles se conhecem desde muito tempo e querem passar a vida toda a se conhecer cada vez mais. Torci muito para que no fim, tudo desse certo para eles, porque senti que eles são aqueles casais que realmente merecem um final feliz.
Foto por Antes das Cinco
No começo eu detestei Cheryl, a irmã da Meg, porque ela acabou criando um ressentimento enorme pelo problema da irmã, já que sua família se dedicava mais a ela, mas Cheryl, mesmo sendo uma vaca no começo, se transforma em uma pessoa maravilhosa. Já a mãe de Meg teve que cair vezes demais para aprender alguma coisa. O fato é que todos se culpavam pelo que aconteceu a Meg, e sem saber exatamente o que aconteceu já que a moça não dizia nada há anos, a mãe dela acabou construindo uma parede entre as duas, e até mesmo em seu casamento. Muitas das decisões dela foram erradas mas nunca egoístas. Eu não gostei dela na maior parte do livro, mas depois de um tempo, o leitor passa a gostar da mãe dela de volta e passa a entender seus motivos.

O pai dela é fabuloso! Gente, que pai incrível. Ele nunca deixou faltar nada a Meg e sempre dava apoio a ela, eu chorei muitas vezes quando ele conversava com a filha porque dava para ver o quanto ele a amava. 

Eu sei que estou me alongando nessa resenha mas eu sinto que não estou falando o suficiente. A história mexe muito com a forma que entendemos o silêncio das pessoas. Você pode achar que ele não diz nada, mas há coisas demais por trás de cada pausa, cada palavra não dita, cada momento de silêncio. A Meg foi uma das personagens mais fofas e ao mesmo tempo tristes que conheci, chorei muito com a situação dela mas eu percebi que ela precisava passar por toda aquela dor porque ela precisava encontrar sua verdadeira voz outra vez. O livro tem seus altos e baixos, confesso que mais momentos baixos, mas todos eles são maravilhosos porque levam a um propósito maior: o amor e o recomeço.

"Estar no amor com alguém não significava só amar durante os raios de sol. Isso significava que você ficaria ao seu lado durante as noites nubladas, também."

Amei tudo!!! Nem preciso dizer o quanto me emocionei, a narrativa é envolvente, o livro todo é lindo. O mais legal é que a autora dedica esse livro a ela mesmo, porque assim como a Meg, Brittainy teve problemas para falar, para se abrir. Esta história é uma dedicatória a todas as pessoas que passaram por isso ou ainda estão passando e precisam encontrar sua voz. Se você ainda não conhece a série Os Elementos, comece a ler e se emocione cada vez mais com estes personagens perfeitos e igualmente quebrados. 

22 comentários:

  1. Eu não conhecia essa série e estou aqui morrendo de curiosidade em saber qual foi o trauma pelo qual Meg passou. Não sou muito ligada a romances e dramas, mas a sua resenha me conquistou tanto com toda a referência do que podemos aprender com a história, que eu já coloquei o livro na minha lista de "futuras leituras" <3
    Beijoo, www.apenasleiteepimenta.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leslie. Normalmente os livros dessa autora são muito bons e mexem muito com a gente. Já li quatro e nunca me canso, são maravilhosos!

      Excluir
  2. Oi Miriã, tudo bom?
    Tenho o primeiro livro da série aqui comigo, mas ainda não consegui ler por não estar no feeling pra esse tipo de história. É bom saber que a autora só foi melhorando com o passar dos volumes *-*
    Um drama bem desenvolvido é sempre bom na vida! Adoro histórias que trazem all the feels pra gente.
    Ótima resenha, flor!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise. Espero que leia o livro logo e se apaixone. A autora tem uma forma de mexer muito com o leitor, fazendo sentir uma empatia enorme pelos personagens, deixando nosso coração aos cacos e em pedaços também.

      Excluir
  3. Ainda não tinha ouvido falar da série, mas só lendo a resenha já pude perceber o quanto a história parece ser intensa! Já gostei do casal logo de cara e tenho certeza que vou gostar da Meg quando ler. Adorei a resenha!
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabs. O livro realmente é intenso, é daqueles que te faz chorar e caramba, o casal é muito fofo!

      Excluir
  4. Oi Mi, tudo bem?

    Não li nenhum livro da autora, mas já li muitas criticas de outros dela. Este eu não conhecia, mas lendo a sua resenha eu tenho certeza de que vou desidratar de tanto chorar! rs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi. Esse faz parte da série Elementos, ainda não foi lançado aqui mas já tá dando o que falar. Espero que leia algum e se emocione como eu.

      Excluir
  5. Miriã <3 Fiquei triste que você não gostou de Hotel Budapest, será que é porque você não curte o gênero de cinema que transporta o exagero do teatro? Eu no caso adoro XD
    Sobre o livro, como ando lendo pouco, estou por fora. Não conhecia a autora, mas para você já é amiga uahsuahsua O livro parece ser bem bom, trata-se de traumas junto com um amor que constrói... não é meu gênero, mas deve ser algo legal de ler para ver a evolução

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol. Realmente filmes assim não me agradam sabe? Eu acho tudo muito estranho, até chato, infelizmente.
      Eu já li quatro livros da autora e só gosto cada vez mais dela, é maravilhosa!

      Excluir
  6. Oi, Mi!
    Nossa! Que livro hein? Eu não fazia ideia de como ele seria, mas fiquei com muita vontade de ler agora depois da sua resenha.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu. Acho que todos da série são maravilhosos mas esse é muito lindo, nossa, a história dos personagens é realmente muito tocante.

      Excluir
  7. Oi Mi!

    Meu deus para tudo 0.0 que ilustração mais linda a sua flor? Que fez? Fiquei interessada também :) seu blog cada dia mais maravilhoso. Eu li apenas o ar que ele respira, maseu gosto demais dessa autora, a escrita dela e maravilhosa e os dramas são emociantes, mas confesso que achei demais o drama do primeiro livro, eu gostei mas.. então acabei não lendo o segundo, mas só leio resenhas positivas sobre o terceiro e agora lendo sua resenha me pergunto, qual problema dessa gente? A menina para de falar e todo mundo continua vivendo a vida normal? O problema que isso acontece na vida real, me lembrou a voz do arqueiro também, amo muito aquele livro, provavelmente vou ler este, amei sua resenha.

    Beijinhos

    Resenha Atual

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ingrid. Que bom que gostou! A ilustradora que fez para mim foi a Gabriela Vasconcelos, vou te passar o site do behance dela para você dar uma olhada nos projetos. É https://www.behance.net/gabrielavasconcelos
      A Brittainy exagera mesmo no drama mas ela é do tipo de autora que gosta de um final feliz com todas as pontinhas presas, então se você é romântica, você irá adorar isso.
      A Meg fez terapia pra tentar voltar a falar mas a decisão de falar ou não é dela, ninguém pode obrigá-la a dizer nada, por isso, ela acabou não falando nada, porque a inocência dela naquela noite foi levada, e ela acredita que sua voz também. O melhor que a família pode fazer foi seguir em frente.

      Excluir
  8. Oi Miriã!
    Tenho que começar a ler esses livros logo. Eles estão mexendo muito com o pessoal e quero sentir isso logo. Achei super legal a Meg ser uma leitora incurável como nós. E quero ver ela citando algumas partes. Adorei a capa desse livro (mas também, olha isso gente :O haha).
    Beijokas Flor
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pri. Acho que as capas dão mesmo o que falar já que todas tem modelos lindos c3 kkkk assim, a Meg cita MUUUITOS livros, porém, a maioria é em inglês, se você souber os nomes originais, vai entender melhor as referências.

      Excluir
  9. Oi Mi, quase chorando aqui lendo sua resenha menina... que linda... amei cada linha que tu escreveu... eu li só o primeiro livro da série, mas já estou com o segundo e não vejo a hora de pegar para ler... eu adoro a escrita da autora, ela consegue nos envolver de uma maneira que nem reparamos e quando percebemos estamos lá vivenciando os sentimentos dos personagens... é claro que quero este livro também. Xero!

    https://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Diana. A autora se tornou uma das minhas favoritas porque ela escreve com vontade sabe? Ela quer que o leitor sinta tudo aquilo que ela sentiu quando estava a escrever o livro, e caramba, é exatamente isso que a experiência que temos.

      Excluir
  10. Oi!! Tudo bem?
    Interessante a sua resenha, não conheço a autora e nem o livro e só pela descrição que vem no livro eu não leria pois falta informações que me fariam ficar fascinada.
    Mas o seu ponto de vista deixa qualquer um animado haha.
    Beijos.
    www.a-toca.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lua. Acho que a sinopse realmente deixa a desejar mas a obra é fantástica e muito linda, vale a pena ler.

      Excluir
  11. Oi Miriã, sua linda, tudo bem?
    Que resenha mais linda, você me deixou emocionada!!!! Nossa, essa história parece ser muito forte, eu fiquei com o coração apertado sabe? Querendo proteger Meg também. O que foi que aconteceu com ela a ponto de ela não conseguir mais falar??? E Brooks??? Como não amá-lo??? Ele pegando Meg para cuidar e amar??? Adorei que a autora colocou a mãe e a irmã não sabendo lidar com a situação, pois na vida real isso acontece. Estou louca para ler essa série. Amei!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cila. Os personagens aqui são daqueles que precisam da empatia do leitor, e é impossível não sentir isso. Eu chorei bastante com as coisas que aconteceram, meu coração ficou partido em pedaços, mas amei tudo!

      Excluir

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤

Feito com ♥ por Lariz Santana