Logo



Posts Recentes

Arábia - Rafael Coelho | Resenha

26 agosto 2017

Você largaria seu emprego em uma multinacional para estudar em uma universidade que ainda nem existia?
E se esta universidade fosse na Arábia Saudita?
Pois é... Rafael Coelho largou tudo, se mudou para o Oriente Médio e agora descreve, sob a perspectiva de um jovem de vinte e poucos anos, este curioso relato de forma divertida e minuciosa.
Na Arábia Saudita há muito mais do que petróleo e sheiks. Trata-se do berço do Islamismo e um dos países mais conservadores e fechados do mundo, onde mulheres não podem dirigir, bebidas alcoólicas são proibidas e a pena de morte é sentenciada por decapitação em praça pública.
ARÁBIA: A Incrível História de Um Brasileiro no Oriente Médio é uma aula de diversidade cultural e respeito às diferenças, usando de histórias reais nas terras sauditas e, também, em países vizinhos, incluindo a Síria, um pouco antes da ascensão do Estado Islâmico.
ARÁBIA é muito mais do que um livro de viagens. É uma leitura inspiradora que mostra como decisões fora da caixa podem ser acertadas e proveitosas.
Depois de conhecer essa história, será impossível você olhar para "oportunidades bizarras” com os mesmos olhos de sempre.
Motivacional Auto-ajuda (?) | 155 páginas |  Editora N/A | Nota:  | Compre o e-book

Arábia: A incrível história de um brasileiro no Oriente Médio conta a história de Rafael Coelho, um dos pioneiros do projeto KAUST (King Abdullah University of Science & Technology), uma universidade criada para turmas de Mestrado e Doutorado na Arábia Saudita. 

Imagina você largar tudo e ir para o Oriente Médio, um dos lugares mais perigosos e conservadores do mundo? Rafael acabou fazendo essa escolha, que mudaria pra sempre a sua vida. E esse livro fala justamente sobre essa experiência que ele teve lá.

MINHA OPINIÃO

Rafael Coelho conta sua história de forma despretensiosa e divertida. Em 2008, ele se inscreveu através de um amigo chamado José, para ingressar na KAUST, que era um projeto do Rei Abdullah para trazer estudantes de todas as universidades do mundo para cursar mestrado e doutorado em uma universidade que existia somente no papel. E pelo nome, a universidade só aceitava estudantes da área de ciência ou tecnologia.
Foto por Leitora Encantada
Imagina só a decisão de ter que sair do seu emprego garantido em uma multinacional, sair de um lugar onde você conhece a vida toda para viver o 'incerto' em uma universidade que mal existia. Mas uma série de fatores fizeram com que ele acabasse se inscrevendo e fosse um dos poucos felizardos que conseguiram a vaga. E assim, em 2009, Rafael se mudou para Arábia, onde passaria dois anos.

Só de ver o nível do ensino na universidade eu fiquei imaginando o quanto o autor deveria ser inteligente, afinal, ele cursava engenharia eletrônica e de computação enquanto eu mal consegui passar em Cálculo I. Isso sem contar o quanto ele disse que tinha que estudar para passar nos exames da universidade, mas o que mais me chamou atenção no relato dele foi suas experiências com outras culturas, que vou explicar melhor abaixo.

É fato que o Oriente Médio é visto como o país do terrorismo, eu mesmo tenha essa visão distorcida que os jornais nos vendem, mas o autor conseguiu me mostrar que o preconceito faz com que não pensemos além da caixinha. Eu adorei conhecer através das experiências do Rafael a cultura dos orientes, principalmente em relação a religião. Sério, eram coisas absurdas que pareciam cenas de filmes se vocês lessem. Não conseguia acreditar que o país tão desenvolvido em termos de riqueza podia ser tão ultrapassado. As mulheres não tem empoderamento nenhum no país, e eles seguem a risca o Alcorão (a Bíblia dos muçulmanos), então é como se as leis deles fossem as leis da religião.
Foto por Leitora Encantada
Não imagina o quanto fiquei chocada com algumas situações que o Rafael acabou enfrentando, e eu acho que se fosse eu no lugar dele, eu não pensaria duas vezes ao pensar em voltar pra casa haha mas é claro que a Arábia não é somente assim, e o autor diz que foi um dos melhores lugares que ele poderia ter conhecido, já que os árabes apesar de serem mega conservadores, são muito hospitaleiros, bem estilo brasileiro.

Eu estava com uma certa preguiça de ler a obra porque achei que seria um tipo de documentário do Discovery Channel, bem maçante e chato. Mas o autor conseguiu trazer elementos divertidos e muito interessantes a sua narrativa, parecia que ele estava conversando comigo a todo momento. Eu terminei a obra adorando o livro inteiro e indicando a todo mundo que conhecia.
Foto por Leitora Encantada
Uma das coisas que gostei é que esse não é somente um relato sobre a experiência do Rafael na Arábia, mas um relato de vida, que pode ajudar muitas pessoas a pensarem melhor sobre o futuro e tomar certas decisões. E por isso, achei legal transferir para cá quatro dicas que o Rafael nos dá no final do seu livro:
  1. Não acredite em tudo que você vê na TV
  2. Conheça novas culturas
  3. Saia da caixa
  4. Faça sua escolha ser a decisão certa
Acho que dá pra levar pra vida essas dicas né? Eu só queria agradecer também ao autor a confiança por enviar o livro, eu sinceramente adorei!!! Espero que muitos outros autores também possam trazer experiências interessantes aos leitores, assim a gente consegue compreender novas culturas através deles.

P.S. Vou colocar a música do Aladdin aqui porque eu não conseguia parar de cantar a música enquanto lia o livro haha (desculpem a idiotice e não desistem de mim ❤)


8 comentários • DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO TAMBÉM

  1. Oi, Mi! Amei a resenha! As 4 dicas são de muita importância, pois realmente vivemos num mundo de acomodação e preconceito hoje em dia.
    Beijos,
    https://joaninhaliterariaa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aninha. Você resumiu o que eu penso sobre o mundo atualmente.

      Excluir
  2. Oi Miriã! Gostei da sugestão do livro, por expor outras facetas da cultura islã. De fato, pela descrição é um rapaz bastante corajoso, abrir mão do conforto para ir a outro lugar conhecer coisas novas. Eu já realizei um estudo sobre essa cultura, o que me choca muito ,e você até citou, é a falta de emancipação das mulheres que nascem e moram lá, que infelizmente são tratadas de forma bastante desumana. Confesso que o livro me despertou ainda mais vontade de conhecer um pouco mais. E a musiquinha que vc colocou do fim é clássica, canto muito kkkk Abraço!!

    http://poetizandomaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ingrid. Acho que seria ótimo fazer pesquisas sobre vários vieis da cultura deles, é bem interessante. Eu achei muito chocante alguma das coisas e infelizmente o país só tende a piorar.
      Eu amo essa música do Aladdin <3 acho que tem tudo a ver.

      Excluir
  3. OOi, ainda não conhecia o livro, mas tem um enredo muito atrativo, vou colocar na lista.
    Adorei a resenha.
    Beijos bom final de semana
    bellapagina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Letícia. O livro é bom demais, espero que você tenha a oportunidade de ler.

      Excluir
  4. Oii.
    Tenho lido comentários muito positivos sobre esse livro, baixei ele gratuitamente na amazon em uma promoção que teve, esta na lista de leituras aguardado para ser lido.
    Amei sua resenha <3
    Bjs Mary - Leituras da Mary

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mary. É um livro muito bom, bem tranquilo de ler e cheio de momentos engraçados. Eu gostei bastante, e acho que você vai curtir também.

      Excluir

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤